RSS

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Meu porre


Embriaguei-me com a sobriedade
triste desvario portar uma pedra
tal qual Sísifo ou Zaratustra
ladeira acima até a verdade

Você ri, aponta, xinga e conta
quantas vezes bebo meu fracasso
sem notar que o descompasso 
é minha força motriz

Infeliz daquele que deste porre não toma
pois é ele quem vive em estado de coma
contente-se em rir
pois me sinto muito bem
na alegria do devir.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A droga mais lenta

à G. L.



A curva do lábio
curva do dorso
pagãs;  pagam
todo torpor
de lentamente
a mente passar
dessa pra uma melhor
gemendo sem dor.

Avesso


Grandes desgraças
se amparam na graça
no tripudiar expresso
me vejo avesso

esfregando o ódio de minhas vísceras
arregalo os olhos dos pássaros
para ter redenção
viva a vingança então,
ao menos por um segundo!

domingo, 19 de dezembro de 2010

Rotina


A cada mergulhada
a cada arcada
a cada cada
rotina passou
nem vi direito
caiu o resto
do parapeito
para o peito
sobrou só ti.
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...