RSS

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Anáguas


Anjos aturdidos
rodopiam no vestido
cosendo deslumbre.

Se você parasse
e caíssem esses,
como eu dormiriam:
com medo das garras,
amarras da pura Luxúria,
mas agradecidos
pelo olhar permitido
por baixo do teu vestido.
Blog Widget by LinkWithin

2 manifestações:

Silêncio Interrompido disse...

ahhh, grande contribuição para a cena poética na mata norte!!! grande Wander, poemas concisos sinistramente arquitetados ou mãos já treinadas canalizando inspiraçao? - mais quem foi que disse que as coisas são ou não são? - as coisas são E são.
grande abraço meu velho, são ótimos os poemas. não tenho como não deixar uns versos também. seguindo o teg: amor e erotismo.

Variações em Maiakovski
à T.M

Se quiseres,
Seremos apenas carne louca
e, como o céu, mudaremos de tom,
da noite com insondáveis galáxias
para um azul distante porém fecundo.
se quiseres,
serei impecavelmente delicado,
esperarei teus ritos e suspiros
como coordenadas em um mapa de carícias,
deslizarei sobre tua alva pele
com línguas em pecado rarefeito
estarei como um mastro
que se quiseres subirás e buscarás
no horizonte redutos para repousar teu corpo
e não serei um homem, mas uma nuvem de calças !

(subversões no poema “uma nuvem de calças” de Maiakovski).

P.W.

Wander Shirukaya disse...

Ora, ora, assim terei q abrir uma pagina especial soh para agradecidmentos ^^.
Valeu pelo incentivo, espero estar sempre à altura dos elogios.
^^

Postar um comentário

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...