RSS

quinta-feira, 10 de março de 2011

Renascer


O pó vermelho do blush
Não me esconde as marcas de tapa
E nem quero; sei ser safa.
Enquanto o mundo finge que escapa
Me libero; tenho asas
Visíveis apenas para amantes
De plumas e tecidos flamejantes
A fênix renasce sempre antes
De quem espera vê-la rente a um tanque.

Amor, por favor, não se frustre
Meu blush é conforto, não embuste!

Poema em homenagem ao Dia Internacional da Mulher
Blog Widget by LinkWithin

0 manifestações:

Postar um comentário

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...